Quando a casa cai

14 Set

Às vezes a casa cai, por mais que você tenha cuidado por ela. E o pior, a culpa nem é sua.

Quando o problema é concentrado em um lugar só, é chato. Quando o problema está na base da casa, dá vontade de sair gritando.

Eu devo estar uma chata de galocha só reclamando disso, mas sempre me lembro de uma historinha que ouvi sei-lá-aonde sobre os primatas que berram alertando aos companheiros sobre algum possível perigo.

Bem, meu alerta é para que você não caia na mesma situação que eu. Então, se estiver montando sua casa, cuidado com as arapucas. Eu caí em uma na Casa Fortaleza. Minha história já está devidamente registrada no Reclame Aqui e no Globo. Ainda não acionei o PROCON RJ por estar tentando resolver isso de maneira amigável, mas já ligamos diversas vezes para a responsável alertando que o prazo e a paciência já estão além do limite. Sem poder instalar rodapé, armários e colocar outros móveis, a casa aguarda alguém que a salve.

E o piso soltando todo…

Atualização 20.09.2011

Só depois de acionarmos o Globo, eles mandaram por escrito (sem assinar). Telefonar e falar com os responsáveis não estava adiantando nada. No site do PROCON eu vi que é melhor realmente fazer o contato sempre por escrito. Aqui tem o passo a passo.

Referência: 247982

Estamos providenciando a entrega das colas para os reparos a serem feitos.

Será entregue no dia 21/09, porém o profissional para executar o serviço fica agendado para 26/09.

Att,

Será? A seguir cenas do próximo capítulo…aguardemos (mais uma vez…AAAAHHH).

Atualização 30.09.2011

Com extremo descaso, eles tratam o cliente. Tivemos que ameaçar que estávamos recorrendo à justiça (o que é verdade, eu estava me arrumando para ir no Procon) AOS BERROS (com educação eles não entenderam de jeito nenhum) e os colocadores do piso que até então estavam “sumidos” apareceram magicamente na minha casa. É de chorar.

Criar coisas pode salvar seu dia.

2 Set

Hoje de manhã já acordei soltando fogo pelas ventas que nem a mula sem cabeça. Já sabia que tinha que encher o saco da gerente responsável pelo piso que instalamos…e que está todo solto.

Só de pensar nisso já comecei a ficar de mau-humor. Essa cena vem se repetindo desde que fiz essa compra em março. Por conta do piso, não posso colocar rodapé. Por conta do rodapé e piso, quanto menos eu tiver coisas em casa, melhor. Então…nada de móveis ainda pra não ter o que arrastar. E as coisas continuam morando em malas e caixas…e eu querendo fugir e morar num contâiner. Mimimi pouco é bobagem.

Comecei a ler algo sobre  zen budismo para jogar esses problemas bestas na vacuidade. Mas não consigo praticar zazen e olhar pro chão sem querer ter um troço. Daí o almoço é macarrão de novo por pura preguiça e indulgência (ah, eu mereço um prato de massa para me dar conforto!). Liga o rapaz das cortinas solícito para vir no sábado e fechar logo o negócio, finalmente alguém sério. Ele também instalou os espelhos e blindex daqui. Já fico mais aliviada.

A poeira de cimento da obra do vizinho que me deixava arruinada parece ter dado uma trégua, já consigo acordar sem ter os olhos inchados. Outra coisa que estava me fazendo arrancar as calças pela cabeça, já que eu trabalho em casa.

Daí comecei a querer desviar a atenção para coisas mais animadas e me deparei com esse vídeo fofo que a Carol Grilo compartilhou:

Ah, a luz se fez! Preciso fazer algo bonito, assim como o Guigo falou. Acho que meu marido tem uma identidade secreta de monge e conselheiro. Chega de drama e de lamentação! Mãos à obra para criar algo antes que o caos tome conta de tudo, inclusive da nossa cuca. Foco no que é inspirador! E o que é ruim..a gente tenta remediar.

Aprendendo a cozinhar vendo TV (ou sentada no computador).

31 Ago

Sem forno ainda e já imaginando o dia em que finalmente poderei usá-lo fazendo uma enlouquecida Festa de Babette, nas horas livres vejo um canal novo chamado Bem Simples.

Confesso que é necessário abstrair a inexperiência dos apresentadores e focar nas receitas e dicas, algumas bem valiosas. Para fazer pão, não pode jogar o sal muito perto do fermento biológico por ele ser bactericida. Pode acabar inibindo o crescimento da sua massa.

Descobri o motivo de fritar o arroz de risoto (arbóreo ou carnaroli) antes de jogar o vinho: selar o grão para que ele não fique muito mole durante o cozimento. E outra coisa me intrigava, por que diachos colocavam certas massas na geladeira antes de ir ao forno, não vai ficar tudo quente? Elementar meu caro Watson…se você quer fazer alguma receita crocante que leve manteiga, tem que ir pra geladeira antes para que ela demore mais a derreter no forno enquanto a massa cozinha. Se ela já estiver mole, a massa ficará mais úmida e menos crocante. Meu lado científico adora esse tipo de macete!

O programa “A Confeitaria” é um dos meus preferidos. Mais do que saber fazer coisas maravilhosamente calóricas, é legal conhecer como algumas coisas que parecem complicadíssimas são feitas…e às vezes nem são complicadas assim.

Tem o da chef Carla Pernambuco, só de receitas brasileiras. O programa é bem legal e aprendi a fazer uma farofinha com mandinga pra “adoçar” pessoas. Toda vez que invento alguma coisa na cozinha (a maioria das vezes só faço macarrão mesmo, tristeza), sai uma coisa saborosa. Acabei aprendendo por osmose, só de ficar olhando as coisas sendo feitas. Incrível, mas funciona!

Mesmo que você só saiba cozinhar a pizza semi pronta do supermercado, hoje em dia é muito mais fácil aprender a fazer comida. E nem precisa ter TV a cabo, existem vários sites com vídeos. Vou deixar os que gosto aqui:

Com vídeos

Panelinha: Site da Rita Lobo, que faz coisas deliciosas (e continua linda e magra, como? :D).

Stone Soup: A proposta é fazer comidas rápidas com poucos ingredientes.

Jamie Oliver: nem preciso comentar.

Vegetarianos

Longe de ser a imagem de “vegetariana-natureba-que -só-come-folha”, eu amo comer…mais até do que gostaria e que a silhueta permite.

Então por favor…crepes, massas, risotos, tortas salgadas, panquecas, pizza, couscous marroquino, pastel, saladas turbinadas e comida viva saborosa entram no hall da felicidade plena.

Quer me matar de desgosto? Me convide para uma churrascaria rodízio e diga que é cheio de salada. Vou sair de lá costurando um bonequinho de vodu em sua homenagem.

Vegê Gourmê: Blog da chef Michele Maia, já tive o prazer de ir no seu restaurante de Búzios, que infelizmente mudou de cidade e deixou saudades.

Adrienne Eats: Designer gráfica (me identifiquei), ela põe receitas saudáveis e com fotos bacanas.

101 Cookbooks: Fotos lindas…pudera! É fotógrafa e cozinheira.

Então…não tem mais desculpas para colocar a mão na massa. Eu tenho uma! Cozinha caótica ainda…na pressa vou no macarrão. Mas com massa italiana e tomate orgânico para manter a dignidade! Tá pensando o quê? 😛

Aspargos da feira perto de casa, o feirante quase me enxotou de tanto que eu chorei preço “mas é muito chororôoo”- ele quase bradava em desespero. 

Reformando a casa – parte 1

7 Jul

Uma coisa que todos sabem: a gente sabe quando a obra começa e não sabe quando ela termina. O custo no final geralmente é maior do que você imaginou, sempre tem um imprevisto: um cano estranho, uma fiação velha, um vazamento que surge…nada animador! Eu não sou expert em obra, não sou arquiteta, nem decoradora, nem engenheira, mas sei aonde dói o bolso.

Contratamos um arquiteto amigo, o Felipe Alves, que foi essencial. Sem a ajuda dele, a obra levaria um século e muitos reais a mais. Fora as soluções, a troca de idéias, enfim…recomendo ter um arquiteto de confiança por perto!

Em algumas coisas tivemos que pesquisar por contra própria, fugir dos malandros que tentavam engordar a conta achando que não iria fazer diferença para a gente, lidar com instaladores que sumiam do mapa. Reformar é uma aventura na selva!

Tivemos que comprar muitas luminárias e lâmpadas, o primeiro orçamento foi feito na Zona Sul…quase caímos para trás. Partimos então para Benfica, na famosa rua dos lustres e qual não foi nossa surpresa de ter a conta reduzida mais do que a metade? Fomos na famosa loja Casarão dos Lustres, mas não achamos uma diferença muito significativa nos preços. Andamos mais um pouco e entramos na Metalustres e nossa compra foi toda feita lá. Santa Economia, Batman!

Para revestimentos e metais, fomos no Shopping Frei Caneca, na Rua Frei Caneca que é o paraíso de quem está reformando a casa. Lá você encontra coisas bem mais em conta também. Fomos direto nessa loja por saber que era de confiança e de rápida entrega. O vendedor Flávio já ficou nosso parceiro e nos atendia com a maior paciência do mundo.

A parte elétrica foi toda feita com a equipe do arquiteto, mas eles sinalizaram que os cabos que vinham do térreo eram antigos e mais finos do que o recomendado. Como era um serviço por fora do escopo da obra, queriam nos cobrar os olhos da cara. Eu e Gui corremos para tentar achar alguém que pudesse fazer isso por um preço mais justo. No final das contas, os amigos dele do trabalho se prontificaram a nos ajudar e passaram o sábado lá trocando essa fiação. Foram muitas aventuras nesse dia, no final todo mundo já azul de fome…partimos para uma super pizza e refrigerante!

Janus, Everton e Alexandre Regis: toda a amizade e carinho demonstrada nesse dia vai ficar para sempre conosco! Nunca vamos esquecer as risadas desse dia e o que vocês fizeram por nós! Obrigada, amigos!!! Vocês foram 1.000!!!

E os espertinhos de plantão que se cuidem, quem tem amigos que sabem das coisas não cai nessas conversinhas! Por essas e outras que coloco essas dicas aqui, para tentar ajudar quem está passando pela mesma coisa. Dona Jura com certeza ia gritar: Não é brinquedo não!

O Essencial na Cozinha

5 Jul

Se existe um cômodo aonde o céu e o inferno se encontram, pode ter certeza que é na cozinha. Maravilhoso quando aquela receita dá certo e o terror com a pilha de louça suja depois. Ótimo quando as comprinhas chegam lindas do supermercado e o horror ao descobrir a salada esquecida no fundo da gaveta de legumes sofrendo uma metamorfose maligna.

Para facilitar a limpeza e a organização, é melhor ter os essenciais e esquecer os cacarecos (ok, quem resiste? mas vamos fingir que somos pessoas contidas e racionais). Estou há 7 meses morando numa cozinha minimalista, tão minimalista que nem armário tem. E não recomendo, porque é um saco ficar arrumando as coisas em cestos. E também não tenho fogão, tenho um cooktop  de uma boca, uma panela e uma frigideira. Vou contar a conclusão desse doutorado em cozinha minimalista.

1- Você só vai cozinhar massa, fritar bife, panqueca, risoto e omelete com arroz. Ok, saladas não precisam de forno!

2-Você vai comer sorvete e brigadeiro pra matar a fome de doce.

3-Você vai ter que ter muito autocontrole para não virar o Gigante Olofeu (minha mãe que fala isso) e só comer porcaria por preguiça.

Apesar desse estranho estilo de vida, de vez em quando recebemos alguns aventureiros amigos no nosso acampamento para um jantar de guerrilha.

Todo esse preâmbulo é para falar que o que foi útil para nós nesse tempo. Outros apetrechos bacanas você encontra na minha lista de chá-de-panela.

  • Facas de boa qualidade. Uma faca de pão: Não precisa comprar um kit com inúmeras facas. Eu tenho duas pequenas afiadíssimas (uma sem e outra com dentes) e uma grande a la Jamie Oliver.
  • Colher de pau. Tenho algumas, uma só pra fazer doce. Deixe no sol quando puder porque senão fica com mofinho.
  • Chaleira Elétrica: para fazer café, chá, ferver água pra jogar na louça, roupa (eu tenho mania de jogar água quente pra desinfetar, é TOC). Ferve rápido, eu usei horrores (várias vezes por dia) e ela continua ótima.
  • Máquina de lavar louça: se puder, tenha. Já vi casal pedindo divórcio por conta de louça suja. E quem mora sozinho se aperreia com a quantidade de louça pra fazer um almoço.
  • Frigideira.
  • Duas panelas, no mínimo: uma média e outra mais funda para fazer aquele macarrão que você já é especialista. Na média você faz o molho. Pronto.
  • Filtro de água: vale totalmente o investimento. Muito melhor do que comprar aquelas garrafonas pesadas que podem causar um tsunami doméstico se você estiver com fraqueza. Não curto filtro de barro, é romântico, mas o gosto não me agrada.
  • Os óbvios: geladeira com freezer, fogão. De preferência autolimpante.
  • Mixer de mão: tenho um que serve como processador e batedeira, é ótimo. Mil e uma utilidades.

O que evitar:

  • Máquina de fazer sorvete: Eu sei, é tentador, mas vai ocupar um espaço enorme no seu armário.
  • Máquina para fazer pão: A idéia é maravilhosa – pão quentinho e fresco de manhã, mas com o tempo você vai deixar isso de lado e descer pra ir na padaria da esquina.
  • Utensílios com uma função: Pipoqueira, moedor de noz moscada, fritadeira funda (bebe óleo assustadoramente), máquina de fazer arroz (a não ser que você seja um oriental tradicional), fonte de chocolate (Gigante Olofeu tem um), pilão de cerâmica. Eu já habitei o mesmo espaço que esses utensílios (tirando a fonte de chocolate) e depois da euforia inicial, todos ficaram esquecidos.
  • Utensílios muito fantasiosos: Podem ser divertidos, mas com o tempo a faca de pão com formato de baguette pode tomar um espaço desnecessário na gaveta. Os espetinhos de queijo com um queijinho na ponta também.
  • Coisas para serem usadas em ocasiões especiais: a vida é uma ocasião especial, então trate de usar essas coisas que você guarda para usar uma vez por ano. Minha avó tinha uma louça inglesa lindíssima que nunca foi usada inteira aguardando uma ocasião especial. Resultado: acabou sendo repartida entre familiares.

Sentimentos dúbios:

  • Microondas: Tem gente que tem horror, tem gente que não vive sem. Eu prefiro evitar mas já tentei cozinhar nele, o que resultou em coisas borrachudas e pálidas. Para esquentar uma comida rapidamente, é muito prático. Para esquentar brownie e petit-gateau congelado, não tem coisa melhor. Pra derreter chocolate é tudo de bom. Pipoca então, é só festa. Mas a comida esfria mais rápido que o normal e o arroz fica ressecado (ponho uma colher de água nele para evitar isso). Empadões e massas viram uma massaroca do mal. Já vi médico indiano falando que é uó, totalmente antinatural. Prefiro evitar o uso, mas tenho.

Sabedoria do dia: na cozinha, nem sempre menos é mais. Evite o “demais”. E tenha armários!

Bebida quente para alegrar o feriado

23 Jun

Friozinho bom nesse feriado de hoje. Vontade de passar o dia vendo filme em casa. Vi uma ideia ótima para levar sua bebida favorita para o sofá sem precisar equilibrar um pires. Dá para colocar um biscoitinho ou um saquinho de chá. Não parece uma bolsinha de boneca?

Fonte: Sweet Station

E para deixar com mais vontade, vou deixar uma receita de chocolate quente que já quero fazer hoje. Só não tenho o rum por aqui.

Ingredientes:
– 2 xícaras de leite
– 100 g de chocolate amargo ou meio amargo
– 1 pau de canela
– 2 colheres (chá) de mel
– 1 colher (chá) de açúcar mascavo
– 1 colher (chá) de extrato de baunilha (opcional)
– 2 colheres (sopa) de rum escuro

Modo de preparo:
Coloque o chocolate em uma panela com o leite, a canela, o mel e o açúcar. Leve ao fogo até que o chocolate derreta completamente. Se optar pelo extrato de baunilha, coloque-a depois de o chocolate derreter. Acrescente o rum aos poucos e prove para ver se não ficou forte. Retire a canela e sirva quente.

Fonte: Casa e Jardim

Beijos e bom feriado!

Feliz dia dos (e)namorados!

12 Jun

“Não há tempo para a monotonia do previsível. Há tempo para o trabalho. E tempo para o amor. Isso nos toma todo o tempo.”~Coco Chanel

Realmente o trabalho tem me tomado bastante tempo, mas reservar tempo para o amor é essencial. E não só o amor para o namorado (a), marido ou esposa: estar enamorado é um estado de espírito!

A Raqz, que é uma pessoa amorosa, está sempre espalhando o amor. Se quiser fazer o mesmo, clique na imagem para ir na página dela e baixar esse mimo.

Não é fofo demais?

E ainda tem a Vivi que fez um cartão de última hora para os enamorados! Clicando em cima da imagem, você vai para a página dela podendo baixar o pdf  e presentar seu (sua) bem amado (a)

FELIZ DIA DOS NAMORADOS!!!