Tag Archives: buenos aires

Casa charmosa em Buenos Aires

20 Maio

Jorge e Verônica são os proprietários dessa charmosa casa dos anos 20. Ele é arquiteto e ela tem uma grife de roupas de chuva, a Seco Rainwear. Eles quiseram manter certos detalhes, como o piso original da época e a parede com resquícios de pinturas anteriores.

Eu adorei essa cozinha-bar! E o detalhe do letreiro antigo ficou o maior barato, já fiquei querendo um. Reparem na cor das cadeiras e das luminárias.

Abaixo uma outra vista da cozinha, a da porta de entrada. E a mesma cor está na parede e aparecendo no letreiro. As cadeiras e a mesa abaixo são comuns nos cafés de Buenos Aires.

Esse proprietários são uns sortudos, quanta coisa bonita tem para garimpar em terras poteñas!

Fontes: Frau Haselmayer, Mixr.se

Buenos Aires: para decorar a casa e comer bem (dicas finais)

21 Abr

A maior surpresa da viagem foi redescobrir Buenos Aires. Na primeira vez que fui ainda estava na faculdade, fui com meu melhor amigo, gastei todas as minhas economias e voltei com um piercing no nariz para o horror da minha mãe. Voltei com uma calça jeans de boca larguíssima, alfajores Havanna e amizades que duram até hoje. Desta vez eu não fui no Caminito, nem no estádio do Boca Juniors, nem na Calle Florida e até hoje não sei o que são as Galerias Pacífico. Foi uma outra viagem, totalmente diferente. A mochila virou mala, o companheiro é o marido, o albergue virou hotel. E o mais incrível é que a alegria de descobrir coisas novas continuou a mesma.

E ainda rolou uma caça às luminárias para a casa nova. Porque além de ter o melhor doce de leite do mundo, vinhos estupendos e desenhistas maravilhosos, a Argentina é craque no design (para compensar o futebol, desculpe Maradona!). Fomos procurar em mais duas lojas:

L’Ago: Em três endereços, dois na mesma rua. Luminárias pendentes lindíssimas. Quando tem a Feira de San Telmo, vira um deus-nos-acuda, não vá no domingo.

Iluminación Agüero: Saímos do Rio com a indicação de falar com a vendedora Eugenia (que fala português) na loja 1414 da Calle Armenia, mas rodamos e não encontramos o número, será que desapareceu? Fomos na outra loja da mesma rua (Armenia 1954) e vimos luminárias lindas, mas gigantescas. E outro detalhe: não é qualquer uma que você pode comprar não! Em Buenos Aires a voltagem é de 220v, então algumas luminárias podem dar problema.

Uma loja que eu lamentei imensamente ter fechado: Fabro. Não cheguei a conhecer, mas me recomendaram e vi fotos, achei linda. No entanto, chegamos na porta e estava tudo desmontado. E no mesmo dia demos com a cara na porta da Papelera Palermo, chegamos no dia da mudança para o endereço novo na Calle Cabrera 5227. A loja ainda estava sendo arrumada. Fiquei arrasada porque estava crente que ia mergulhar naqueles papéis coloridos e sair que nem um carro alegórico com tubos de papel até o pescoço.

Para meu consolo descobri na Calle Thames a Tintha Stationary. Não era permitido tirar fotos dentro da loja, mas a vendedora muito simpática disse que tinha fotos no site. Comprei dois caderninhos, mas a vontade era de levar a loja inteira. Uma graça!

Agora, se depois das andanças você quer comer bem, em Buenos Aires lugar é que não falta. E olha que éramos uma dupla de vegetarianos no país do bife de chorizo e parrillas famosas! Tivemos algumas das melhores refeições de nossas vidas a um ótimo preço. Os lugares que conhecemos:

Cafe San Juan: do chef Lele. Sentamos no balcão e foi a maior diversão. Estava lotado e ficamos espantados com a rapidez que faziam pratos divinos. De vez em quando subia um fogaréu da panela…espetacular! Depois que os garçons descobriram que éramos brasileiros, foi a maior chacota. Até Lele veio falar conosco, adorei! (Infelizmente falamos portuñol e não entendemos tudo).

878: David Lynch ia curtir, parece um portal para outro mundo. Não tem letreiro, somente uma porta enorme numa rua calma. Comida deliciosa, falam super bem dos drinks, mas fiquei no vinho…sensacional por sinal. Fui ao céu com o Creme Brulée.

Salgado: Fechamos a viagem nesse lugar simpático, garçons atenciosos e comida saborosa. A sobremesa não é o forte, mas a refeição foi impecável. Não preciso falar dos vinhos né? Baco passa as férias na Argentina, só pode.

Vou parar por aqui senão vou ficar discorrendo só sobre comidas por horas. Encontrei dicas valiosas aqui (fora as dicas do pessoal do Hotel Querido, todas incríveis):

Salty Lips

Vegetarianos

Revista TPM

Da próxima vez vou alugar toda a casa do Coppola  e ir com a famiglia. Mentira, não vou não porque fico com medo do Don Corleone dar as caras por lá.

Buenos Aires: para decorar a casa (parte 2)

18 Abr

Ficamos no América del Sur Hostel por dois dias, pois os lugares que gostaríamos de ficar em Palermo estavam lotados no final de semana. Procuramos também na Pousada Abode e no Hotel Rugantino (o Querido era nossa primeira opção), todos foram muito atenciosos, mas infelizmente sem vagas. No final das contas, até que foi bom ficar no Hostel no sábado, pois ficamos perto da famosa Feira de San Telmo que acontece aos domingos. O entorno do Hostel não é muito simpático…ruas escuras e esburacadas. Não passamos por nenhum perigo além do de pisar nos (muitos) presentinhos de totós. Ainda assim é bom andar sempre alerta (aprendi quando era escoteira)!

Só de perambular pelas lojinhas e cafés você já fica inspirado em revolucionar a sua casa. Algumas são dignas de cenários do Almodóvar. Depois da Feira de San Telmo, entrei por um acaso nesse lugar que foi um verdadeiro achado!

A loja Qualquier Verdura tem cozinha, banheiro, quarto, sala, quintal e até um jardim com uma fonte. Tudo cheio de cores vibrantes e objetos divertidos, alguns novos e outros bem antigos. De lá levei esses guardanapos de tecido colorido e esse descanso de mesa marrom. A caneta de Rudolph é da Coucou (outra loja que vale a pena ir, só de coisas fofas).

Em Buenos Aires você encontra em diversos lugares uma jarra de pinguim que já me deixou enlouquecida antes de viajar. Foi a primeira compra que fiz em Palermo, numa lojinha escondida de decoração. Vi essa jarra em diversas lojas e até em uma capa de livro sobre vinhos argentinos. Queria saber qual é a origem dela.

E na loja Capital, em Palermo, encontrei um bule turquesa e me agarrei a ele. Meu marido é uma pessoa muito zen e não se importou em ter uma esposa agarrada a um bule decorativo. De repente ele pode até ir ao fogo, mas quem disse que eu quero queimar meu bule de chapeleiro louco?

Como diria Hebe: “Ele não é uma grafinha?” Nessa loja também encotrei uma leiteira com tetas de vaca e outra em formato de embalagem de leite, todos da marca Gato – que tem objetos bem bacanas para casa. Curti muito!

Buenos Aires: para decorar a casa (parte 1)

16 Abr

A Casa da Ana ficou um pouco parada nestes dias, mas não foi esquecida! Voltei de viagem com muitas novidades para quem está pensando em visitar Buenos Aires. O câmbio está bastante favorável para os brasileiros e as opções de lojas para decorar a casa são maravilhosas. Além dos vinhos deliciosos e da comida saborosa, os porteños nos brindam com muitos locais charmosos e decorados com muita criatividade.

Tudo começou com as dicas de um colega de trabalho do maridón. Ele contou que está montando a casa e em BsAs encontrou diversas luminárias baratas e incríveis. Ficamos intrigadíssimos com isso e na mesma semana encontramos por um acaso uma passagem promocional para BsAs. Achamos que foi um sinal e não nos fizemos de rogados: lá fomos nós!

Antes de viajar, fiz um roteiro com as lojas que poderiam ser interessantes.

Tienda Palacio – muitas coisas de casa divertidas.

Morph – A da Buenos Aires Design, na Recoleta, está sempre cheia de brasileiros fazendo a festa. A quantidade de objetos bacanas é enlouquecedora.

Sr. Mor – Conheci a loja da Buenos Aires Design, algumas coisas legais – mas perde o brilho para a vizinha Morph que é bem maior.

E para quem tem iphone, ipad ou ipod touch, esse aplicativo da revista Viagem e Turismo é bastante útil! E o GPS do Iphone não deixa você se perder quando adentra naquelas ruazinhas sem nome e não quer abrir um mapa imenso no meio da rua. Salvador!

Nos hospedamos no Hotel Querido e confesso que fiquei apaixonada pela decoração do lugar, cada coisa tão fofa! Já demonstra o cuidado que os anfitriões Mariana e Ali despendem aos seus hóspedes. Não me enganei, o lugar é aconchegante e tem um café-da-manhã cheio de coisas gostosas. A trilha sonora é um charme extra pela manhã e fiquei com pena de não ter aproveitado a área aberta, que é uma graça. Mas sempre que podia, ia para varanda ver como estava o tempo e observar o vaivém das pessoas, tão bom!

Varanda do quarto.

No próximo post colocarei mais dicas sobre esta cidade para românticos. Gardel concordaria comigo!