Tag Archives: caderninhos

Buenos Aires: para decorar a casa e comer bem (dicas finais)

21 Abr

A maior surpresa da viagem foi redescobrir Buenos Aires. Na primeira vez que fui ainda estava na faculdade, fui com meu melhor amigo, gastei todas as minhas economias e voltei com um piercing no nariz para o horror da minha mãe. Voltei com uma calça jeans de boca larguíssima, alfajores Havanna e amizades que duram até hoje. Desta vez eu não fui no Caminito, nem no estádio do Boca Juniors, nem na Calle Florida e até hoje não sei o que são as Galerias Pacífico. Foi uma outra viagem, totalmente diferente. A mochila virou mala, o companheiro é o marido, o albergue virou hotel. E o mais incrível é que a alegria de descobrir coisas novas continuou a mesma.

E ainda rolou uma caça às luminárias para a casa nova. Porque além de ter o melhor doce de leite do mundo, vinhos estupendos e desenhistas maravilhosos, a Argentina é craque no design (para compensar o futebol, desculpe Maradona!). Fomos procurar em mais duas lojas:

L’Ago: Em três endereços, dois na mesma rua. Luminárias pendentes lindíssimas. Quando tem a Feira de San Telmo, vira um deus-nos-acuda, não vá no domingo.

Iluminación Agüero: Saímos do Rio com a indicação de falar com a vendedora Eugenia (que fala português) na loja 1414 da Calle Armenia, mas rodamos e não encontramos o número, será que desapareceu? Fomos na outra loja da mesma rua (Armenia 1954) e vimos luminárias lindas, mas gigantescas. E outro detalhe: não é qualquer uma que você pode comprar não! Em Buenos Aires a voltagem é de 220v, então algumas luminárias podem dar problema.

Uma loja que eu lamentei imensamente ter fechado: Fabro. Não cheguei a conhecer, mas me recomendaram e vi fotos, achei linda. No entanto, chegamos na porta e estava tudo desmontado. E no mesmo dia demos com a cara na porta da Papelera Palermo, chegamos no dia da mudança para o endereço novo na Calle Cabrera 5227. A loja ainda estava sendo arrumada. Fiquei arrasada porque estava crente que ia mergulhar naqueles papéis coloridos e sair que nem um carro alegórico com tubos de papel até o pescoço.

Para meu consolo descobri na Calle Thames a Tintha Stationary. Não era permitido tirar fotos dentro da loja, mas a vendedora muito simpática disse que tinha fotos no site. Comprei dois caderninhos, mas a vontade era de levar a loja inteira. Uma graça!

Agora, se depois das andanças você quer comer bem, em Buenos Aires lugar é que não falta. E olha que éramos uma dupla de vegetarianos no país do bife de chorizo e parrillas famosas! Tivemos algumas das melhores refeições de nossas vidas a um ótimo preço. Os lugares que conhecemos:

Cafe San Juan: do chef Lele. Sentamos no balcão e foi a maior diversão. Estava lotado e ficamos espantados com a rapidez que faziam pratos divinos. De vez em quando subia um fogaréu da panela…espetacular! Depois que os garçons descobriram que éramos brasileiros, foi a maior chacota. Até Lele veio falar conosco, adorei! (Infelizmente falamos portuñol e não entendemos tudo).

878: David Lynch ia curtir, parece um portal para outro mundo. Não tem letreiro, somente uma porta enorme numa rua calma. Comida deliciosa, falam super bem dos drinks, mas fiquei no vinho…sensacional por sinal. Fui ao céu com o Creme Brulée.

Salgado: Fechamos a viagem nesse lugar simpático, garçons atenciosos e comida saborosa. A sobremesa não é o forte, mas a refeição foi impecável. Não preciso falar dos vinhos né? Baco passa as férias na Argentina, só pode.

Vou parar por aqui senão vou ficar discorrendo só sobre comidas por horas. Encontrei dicas valiosas aqui (fora as dicas do pessoal do Hotel Querido, todas incríveis):

Salty Lips

Vegetarianos

Revista TPM

Da próxima vez vou alugar toda a casa do Coppola  e ir com a famiglia. Mentira, não vou não porque fico com medo do Don Corleone dar as caras por lá.

Como lembrar dos detalhes: cadernos de viagem.

31 Mar

Em que rua ficava mesmo aquele restaurante? E aquele doce maravilhoso que eu comi, era de onde mesmo? Aonde comprei este bonequinho?

Escrevo tudo para não esquecer, porque na volta tem muita coisa para organizar: lavar as roupas, fazer slideshow para os familiares, entregar os presentes, ajeitar o fuso horário interno…como lembrar de tudo? As fotos ajudam, mas os detalhes escapam às vezes.

Dica da amiga Raqz : leve uma fita dupla-face! Saia colando tudo nos caderninhos! Antes eu levava Cola Pritt em bastão, mas que belezura usar a fita, muito mais prático.

De vez em quando tentava desenhar, quando as caminhadas estavam mais calmas e a gente parava em algum café ou jardim.

As fotos que aparecem nas páginas foram tiradas com uma Fuji Instax. Presente de casamento do marido para usarmos na nossa viagem!

 

 

Carnaval em Casa

10 Mar

A verdade é que aproveitei o carnaval carioca e bem chuvoso para curtir a casa, fazer minha receita favorita, fotografar indoor, ler revistas e ficar bolando novas idéias para decorar que logo mais organizarei aqui. Até tive algumas idéias para fantasias…do próximo carnaval!

Eu amo pratos de melamina! São coloridos, baratos e divertidos. Esses foram de uma coleção do Jonathan Adler para Tok&Stock e fiquei completamente louca por eles. Fui comprando aos poucos, mas faltou um prato grande com três tipos de peixe. Descobri por um acaso e eles sumiram das prateleiras sem deixar rastros. Já fiz alguns achados de pratinhos e bandejas de melamina fofos no Saara numa loja de cacarecos baratos.

Mas sonho de consumo e riqueza em forma de melamina, eu encontrei aqui.

Receita favorita.

Coleção de carderninhos. Esses são tamanho P.

Agora com o final do carnaval e proximidade da primavera, é chegada a hora de parar de enrolar e colocar em prática com força total todos os objetivos de 2011! E um deles é deixar a nossa casa cada vez mais funcional e com nosso jeitinho. O lugar aonde sonhamos, recarregamos as baterias, comemos, fazemos planos  para dominar o mundo e dividimos com pessoas amadas é o mais importante do mundo (pelo menos para mim é, rs).